• Anelise Campoi

McDonald's promove iniciativas para criar vagas para pessoas com necessidades especiais





Em um esforço para transformar a representação na América Latina mais inclusiva, inteligente e acessível, a Arcos Dourados (empresa responsável pela operação do McDonald's na América Latina e Caribe), está promovendo ações que trazem informação, empatia e principalmente direitos iguais a colaboradores do Mc.


As ações consistem no estreitamento das relações com pessoas que enfretam qualquer tipo de necessidade especial de comunicação, seja auditiva, visual, ou perceptiva (no caso da audição), colocando tradutores em libras, fazendo apresentações com conteúdo audio visual para a compreensão de todos.


Além das ações de políticas internas da empresa, a Arcos Dourados vai criar 120 oportunidades profissionais dentro do grupo, para fornecer renda e experiência profissional à pessoas com necessidades especiais. Para se ter uma ideia, o número de colaboradores PNE, chega a 1.500 em todo o território nacional. Um número que precisa ser mais expressivo e muito mais abordado, uma vez que temos mais de 12 milhões de pessoas listadas como PNE em nosso país.


O Comitê de Diversidade e Inclusão da Arcos Dourados mantém um olhar atento e individualizado sobre este grupo, e diz que mais de 4 mil horas de capacitação teórica foram ministradas pela universidade corporativa da rede, Hamburger University, para pessoas com algum tipo de N.E. Como reflexo desta ação, cinco oportunidades de promoções para cargos de liderança foram ocupados por PNE'S.


"Eu faço coisas que imaginava que não era capaz. Acho muito importante ver que a empresa dá essas oportunidades, não só para mim, mas conheço diversos funcionários com outras deficiências. Tenho muita gratidão e pretendo chegar bem mais longe!" - afirma Irene Barbosa de 29 anos, que foi contrada como atendente do McDonalds há cerca de 6 anos, e recentemente foi promovida recentemente à Supervisora de Área.


Fabio Sant'Anna, diretor de Gente, Diversidade e Inclusão (que cargo legal, não?), levantou um outro ponto importante sobre a contratação de PNE's: "Ter profissionais com deficiência nos times não só traz benefícios para eles, mas também humaniza a empresa e cria uma cultura de pertencimento ainda mais forte em todos os funcionários."





Outro relato, dessa vez de José Fernando de Souza Puglish de 50 anos, que tem Síndrome de Down e trabalha no 'Méqui' há cerca de 14 anos. Após passar um período trabalhando em outro emprego, Fernando regressou à rede de fast food para assumir o cargo de Embaixador da Experiência do Cliente, que tem o objetivo de fazer contato com o cliente no pós-venda. "É muito bacana poder falar com eles. Pergunto se está tudo certo com a experiência deles, se precisam de alguma coisa, se querem uma casquina...." - Afirma José.


Hoje, no Dia Internacional das Pessoas com Necessidades Especiais, o restaurante no Shopping Mooca, em São Paulo, será operado por um time composto somente por funcionários PNE, desde os atendentes, até os gerentes. A ação visa dar força, encorajamento e valorização a estes profissionais, com o objetivo de provar que estes colaboradores podem ocupar vagas de relevância no mercado, e fazer toda a diferença em um atendimento mais humanizado e inclusivo!


Nossos cumprimentos a todos que enfrentam a vida dessa perspectiva tão desafiadora, que é ser uma pessoa com alguma necessidade especial. Precisamos de mais ações como essa da Arcos Dourados, para incentivar e conscientizar as pessoas sobre a importância desta data. Nossos cumprimentos ao grupo Arcos Dourados por essa ação tão importante para a acessibilidade e a inclusão!

0 comentário