• Anelise Campoi

Como o estilo de vida urbano sofrerá alterações nos próximos anos?

Dizer que o mundo está mudando já se tornou algo clichê e repetitivo. Então, façamos uma parâmetro para entender o que têm mudado nossas atitudes. A tecnologia têm feito um papel imprescindível nessa revolução de informação e comportamento, e nós somos os principais responsáveis pela percepção e aproveitamento dessa mudança.


Podemos dizer que a barreira da distância se quebrou completamente, uma vez que não temos mais nenhum impedimento para nos comunicar com alguém do outro lado do mundo. Os centros urbanos são lugares conectados que fornecem acesso à internet (gratuitamente) em alguns pontos.


Os ambientes privados estão abarrotados de conexões para viabilizar sempre a experiência, que agora começa dentro de casa, na sua rede social favorita, com um anúncio bem bolado que te faz querer comprar aquele determinado produto, e você naturalmente navega por um "funil" para te levar até o ponto de realmente comprar aquele produto/serviço presencialmente, ou não.


Os costumes sociais também têm grande importância nessa mudança que nós tomamos. Nunca falamos tanto sobre reeducação alimentar, sobre autoamor, autocuidado e acessibilidade. Era esperado que em algum momento, nós evoluiríamos de uma espécie egoísta para uma espécia coletiva, altruísta e inclusiva. Ainda estamos engatinhando nesse processo, mas é possível ver como avançamos em tão pouco tempo, se levarmos em consideração a quantidade de tempo que nossos ancestrais levaram para evoluir. Os centros urbanos tiveram que evoluir para agregar esses desejos de inclusão, acessibilidade e contato com a natureza, ainda que em espaços reduzidos, como pocket parks.


Os espaços comerciais terão que se atualizar de diversas formas, desde a reorganização dos espaços, até a atenção com as políticas e diretrizes dos estabelecimentos. A atenção com a legislação terá que se redobrar, uma vez que a tendência está apontando para uma população cada vez mais consciente de seus direitos, deveres e principalmente dos cuidados relacionados a seus interesses. Com a revolução digital, será possível saber se o seu negócio encontra-se dentro de todos os parâmetros legais para funcionamento, e a fiscalização não ficará unicamente nas mãos dos orgãos competentes.


Por exemplo, para um estabelecimento receber uma espécie de "Selo de Verificação" (algo parecido com o que temos no Instagram), será necessário que todos os alvarás, licenças e permissões estejam em dia, para que seu comércio possa operar tranquilamente e com a credibilidade que merece.


Podemos dizer que estamos indo em direção a um momento mais próspero, socialmente, historicamente e racionalmente. As questões de sustentabilidade são cada vez mais discutidas, abordadas e implantadas por diversos governos e empresas ao redor do mundo. É só questão de tempo até encontrarmos um equilibrio entre inovação, ousadia e sustentabilidade social.


E você, como espera que estejamos em uma década? Diz pra gente nos comentários!



0 comentário